Comida e bebida

Marco Espinoza homenageia comida de feira no Taypá

Marco Espinoza homenageia comida de feira no Taypá

Em novembro, quando participou do projeto Lu Barbo Convida na Casa Cor Brasília, o chef Marco Espinoza comentou comigo sobre a sua vontade de criar um projeto que valorizasse a comida popular de Brasília. Sua ideia era levar para dentro do restaurante Taypá cozinheiros tradicionais, que servem comida brasileira, de raiz, nas ruas ou em feiras da cidade.

De pronto, dei a maior força para essa proposta, porque acredito que a função de um chef de cozinha vai muito além de preparar pratos magníficos em seus restaurantes. E quando um se propõe a valorizar e trazer para o mainstream aquilo que muitas vezes é deixado de lado por ser popular, meu coração se enche de alegria.

Quando recebi o convite para um jantar “surpresa” no Taypá, nesta segunda-feira (16 de abril), já desconfiei de que era o projeto daquela conversa saindo do papel. Afinal, Marco Espinoza não é um homem só de fala. Ele faz, realiza. Não à toa, tem restaurantes também no Rio e em São Paulo, com sucesso em ambos.

Não me enganei. Neste jantar, ele lançou o projeto “Sabores de Brasília”, cujo primeiro convidado é Francinaldo Pinho de Souza, mais conhecido como Naldo. Ele comanda a barraca Kome in Pé, que faz sucesso na Feira Central de Ceilândia. “Foi difícil convencê-lo a vir”, contou o chef na aberturado evento, referindo-se à vergonha ou medo do cozinheiro tradicional em estar num ambiente sofisticado, no meio do bairro mais nobre da cidade.

Filho de cearense e de piauiense, mas nascido no DF, Naldo cresceu ente os temperos e aromas da gastronomia tradicional nordestina. Há 15 anos, herdou o negócio que seus pais fundaram em 1987.  De quarta a domingo, ele pratos como mocotó, dobradinha, rabada, baião de dois, sarapatel e buchada de bode.

Ao lado de Espinoza, vai mostrar um pouco de sua cultura num menu a quatro mãos que foi degustado ontem e será servido de 19 a 22 de abril, no Taypá, na hora do almoço. O cardápio de cinco etapas sai a R$ 68 por pessoa (serviço não incluído).

De entrada, tem mocotó e dobradinha, escoltadas por mandioca na manteiga e harmonizadas com cachaça Matuta Cristal. Essa aguardente é produzida no município de Areia, na Paraíba, e está entre as 50 melhores do país pelo ranking da Cúpula da Cachaça.

Com inspiração peruana, a segunda etapa é um sanduíche de sardinha, salada criolla e maionese de rocoto, pimenta peruana bastante aromática.

Nos principais, o arroz com caldo de mexilhões vem tambem com o molusco por cima e com molho de coentro, aquele tempero nordestinos que muitos torcem o nariz, mas que traz um frescor e um sabor diferenciado para a receita peruana.

Em seguida, é servido o cabrito cozido, acompanhado por cuscuz e o leite de coco tão usados nas moquecas e outros preparos.

Picarones com mel de rapadura e sorvete de tapioca

Para a sobremesa, a dupla reservou os picarones, uma massa leve, que infla depois de frita, é que é servida com um mel. Para esse menu, o escolhido foi o de rapadura, que ganho companhia ainda do sorvete de tapioca.

Gostei da sequência e acredito que esse projeto tem tudo para promover a valorização de uma comida tão autêntica e saborosa. Que venham outros cozinheiros e que mais chefs se inspirem nessa iniciativa.

Taypá

QI 17, Comercial, Bloco G, lojas 208/210 – Fashion Park – Lago Sul

Fone: 61 3248.0403 / 3364.0403

Horário de funcionamento: De segunda à sexta para almoço (das 12hs às 15hs) e jantar

(de 19hs a 00h). Aos sábados: almoço (das 12hs às 16hs) e jantar (das 19hs à 01h). Domingos: para almoço a partir das 12hs. Fechado par jantar.

Aceita cartões: Visa/Mastercard /Amex

Tem wi-fi e acessibilidade para deficientes

www.taypa.com.br  – email: contato@taypa.com.br

0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *