Comida e bebida

Diego Badra e Valeria Vieira estão no canal Sabor & Arte

Diego Badra e Valeria Vieira estão no canal Sabor & Arte

Já estão a todo vapor as gravações dos programas Cozinha do Cerrado e Tempero do Mundo, estrelados pelo chef brasiliense Diego Badra, do Conca, e pela pesquisadora gastronômica Valéria Vieira. Sim, vai ter Brasília, a partir de agosto, na telinha do Sabor & Arte.

O canal televisivo que estreou há uma semana é a aposta da Band para atingir os amantes da gastronomia. Mais do que isto, pretende mostrar a diversidade dos sabores brasileiros. A curadoria de conteúdo é do jornalista Josimar Melo, crítico da Folha de S. Paulo, da revista Gula e apresentador de O Guia, do National Greographic.

O programa Cozinha do Cerrado irá ao ar todas às segundas-feiras, às 20h30, com quatro reprises durante a semana e duração de 30 minutos. Já o Tempero do Mundo terá formato de pílulas, veiculadas quatro vezes ao dia, em meio a programação.

Produção brasiliense

A produção local é comandada pela diretora Camila Sena e pelo diretor de fotografia Rafael Facundo. O casal tem um histórico bem sucedido no audiovisual. Já atenderam diversos restaurantes e outras empresas de alimentação. Também desenvolveram cursos de fotografia de alimentos.

Camila Sena e Rafael Facundo comandam as gravações (Fotos: Facundo Fotografia)

“É incrível poder produzir conteúdo autoral, direto do nosso cerrado e com visibilidade nacional. Assim como defendemos que este bioma precisa ser descoberto para ser valorizado, os profissionais daqui também merecem ser vistos. Falo isso tanto pelos cozinheiros, como produtores rurais e produtores de conteúdo audiovisual. A cena brasiliense está encontrando a sua voz, nos sentimos muito honrados em fazer parte disso”, afirma Facundo.

Cerrado na panela

Mangarito, baru, cajuzinho, cagaita e pequi são apenas alguns dos ingredientes que Diego Badra vai trabalhar em seu programa. A cada episódio de Cozinha do Cerrado, ele apresenta um fruto do bioma, conversa com produtores, membros de comunidades rurais, especialistas e outros cozinheiros. Também mostra todo o potencial gastronômico de cada elemento com receitas criativas.

Mangarito, um dos ingredientes do Cerrado que Diego Badra mais gosta de trabalhar

O convite para fazer parte do casting do canal televisivo foi uma grande surpresa. “Recebi um e-mail me convidando para participar e a ideia era que eu representasse o Centro-Oeste. Eles já vinham acompanhando o meu trabalho e gostando muito do que estavam vendo”, conta Badra.

Identidade

Para ele, surpresa ainda maior foi a liberdade de criação. “Nos deram muita abertura para escolher o tema e o formato do programa. Querem que estejamos muito à vontade, acreditando no que estamos produzindo. Achei isso muito legal”, diz.

Diego e Igor pesquisam produtos do Cerrado para os menu do Conca (Foto: Gui Teixeira)

A escolha do Cerrado foi algo muito natural para Diego, tendo em vista que, ao lado do sócio e também chef Igor Janiques, vem pesquisando e desenvolvendo receitas com ingredientes desse bioma. “Decidi por este tema porque ainda se fala pouco sobre Cerrado. Estamos engatinhando na divulgação e uso dos frutos daqui. Eles amaram a ideia”, analisa o cozinheiro que nasceu em Brasília, mas passou pouco tempo da vida por aqui.

Semifredo de baunilha do Cerrado (Foto: Gui Teixeira)

“A minha expectativa pessoal é de me conectar mais com a minha terra. Viajei muito durante a vida e sempre tive esta sensação de que não tinha uma identidade regional, de terroir. A gastronomia me deu a oportunidade de me conectar mais com a minha cultura alimentar, como os elementos da minha terra”, explica Diego.

Outra expectativa é conseguir mostrar o cerrado de uma forma bonita, apresentar histórias de pessoas e o potencial que estes ingredientes têm para a gastronomia, para que mais gente passe a comprar e dar mais valor a eles.

Temperos pelo mundo

Formada em jornalismo, Valéria Vieira dedicou boa parte da sua vida a pesquisar a origem de ingredientes e receitas. A paixão pela gastronomia resultou em livros com relatos saborosos sobre suas descobertas. A partir do dia 2 de agosto, ela vai compartilhar tudo o que aprendeu nesta trajetória em pílulas, como se chamam os vídeos curtos na linguagem do audiovisual. Os programetes de 2 a 3 minutos também poderão ser vistos nos perfis de Sabor & Arte na internet.

Valéria Vieira, jornalista e pesquisadora, vai dividir o seu conhecimento com os espectadores

O convite chegou por conta de uma de suas obras. “A Mônica Monteiro, que é diretora-executiva dos canais pagos da Band, tem o meu livro Tempero do Mundo e achou que este tipo de conteúdo se encaixava na programação do canal”, conta Valéria.

Ela ressalta que um dos motivos de ter aceitado o convite foi a liberdade criativa dada pelo canal. “Eu não preciso ser outra pessoa. O que vai estar lá, é como eu sou, passa a minha verdade”, diz.

O azeite será um dos temas dos primeiros episódio de Tempero do Mundo

A produção do conteúdo está acelerada. “Já gravamos 10 episódios com temas diferentes. Fiz bem variado, passando por assuntos de vários países, épocas e vertentes”, conta ela.

Valéria acredita que a criação do canal veio num momento em que é necessário aprofundar o conhecimento da gastronomia e elogia a diversidade colocada na programação. “Precisamos ir além da receita. Estou super empolgada e acredito que o Sabor & Arte será um sucesso”.

Mais sobre o Sabor & Arte

Em entrevista e este site, o jornalista Josimar Melo afirma que o canal foi criado para ir além da culinária, embora os programas também tenham receitas. O Sabor & Arte estreou há uma semana com 12 produções inéditas, construídas do zero. Nas próximas semanas, outras 13 irão entrar em cartaz.

“A ideia é oferecer uma visão ampla da comida e isso implica em pensar em cultura, tradições, história e no elemento humano, ou seja, nas pessoas que incorporam este conhecimento e o transmitem para um prato que depois vamos comer. Então, necessariamente, precisamos falar em diversidade, tanto em pessoas como em culturas”, afirma o curador da programação do Sabor & Arte para ressaltar a presença de cozinheiros de várias vertentes, gêneros, etnias e origens no casting.

O jornalista Josimar Melo é o curador do Sabor & Arte

Diversidade no Sabor & Arte

O Brasil inteiro estará representado, por exemplo, no Rotas do Sabor, programa que ele apresenta e que terá, a cada episódio, um chef de um estado diferente. “A ideia é que eles não somente mostrem receitas, mas contem a sua trajetória, como foi a sua formação na região onde cresceram e como eles traduzem tudo isso na culinária e na gastronomia”, revela Josimar Melo.

Ele revela que a busca pela diversidade irá levar a programação para outros países, tão logo seja possível, para revelar o olhar brasileiros sobre outros hábitos e tradições gastronômicas.

“Nosso plano é que isso se acentue, inclusive porque pretendemos viajar pelo mundo para retratar as várias culturas gastronômicas de cada lugar. Por agora, conseguimos fazer produções locais, como é o caso de Brasília e do Rio de Janeiro, porque os apresentadores conseguiram se organizar com uma produtora local para que não precisássemos nos deslocar com 15 pessoas para essas regiões. Isso facilitou muito para termos talentos locais”, comemora o curador do canal.

Também estão na programação do canal Sabor & Arte nomes como Zeca Camargo, Janaina e Jefferson Rueda, Rodrigo Oliveira, Pedro Artagão, Rogério Shimura, Paula Labaki, Bel Coelho, Laurent Suaudeau, Morena Leite, entre outros.

A programação completa está disponível pelos canais 561, da Claro, e 617, da Vivo (esta a partir de 15 de julho).

0 Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *